"Ontem me vi num espelho lá no meu curso, um espelho que estava meio distante, achei estranho. Eu estava sentada numa cadeira, e vi que não tinha aquela banhazinha que antigamente aparecia sobre o coz da calça quando eu sentava, fiquei observando os braços fininhos, do jeito que eu imaginava quando sonhava em ser magrinha, mas que não sabia que eu já era. Tenho ainda muita dificuldade de me enxergar como sou, afinal faz quase um ano recém que tenho IMC normal, e passei a vida toda obesa, acho que ainda não caiu a ficha, mas quando eu usava roupa justa antigamente, colocava a bolsa no colo quando sentava com vergonha da barriga, agora não precisa mais, minha barriga não dobra quando eu sento, isso é muito legal!" (post do diário da Samantha em 27 de agosto)...

"Ontem tive uma bela surpresa. Peguei o espelho grande e fui olhar minhas pernas, só de calcinha. Às vezes eu faço dessas pra parar de neuras, olhando minuciosamente meu corpo no espelho consigo me convencer de que não sou mais gorda, às vezes custo a acreditar. Olhando minha bunda e minhas pernas procurei algo e não achei: celulite! Nossa achei que tava ficando vesga. Peguei a câmera fotográfica, tirei fotos da bunda e das coxas, frente e verso. Realmente elas não estavam lá. Apertei o músculo e elas apareceram, aff! Mas só pelo fato delas não ficarem imensas saltadas rindo da minha cara me deixou mega feliz. Agora sim me animo a ir a praia. Acho que foi a clara do ovo. Foi a única modificação que fiz na minha alimentação os últimos dias. só sei que to mais firme e com menos celulite, e um pouquinho menos paranóica pq parei de contar calorias (acreditem, já fui bem pior)". (post do diário da Samantha em 29 de agosto).

Samantha Brião Porto, 25 anos, Pelotas/RS

Peso inicial: 78,5kg em novembro de 2007

Peso atual: 48kg

O que te fez querer emagrecer?
Acho que todo mundo que emagreceu vai responder a mesma coisa. É uma série de fatores que vão acumulando, acumulando, e um determinado dia a gente não agüenta mais aquela situação e resolve mudar.
Posso citar várias desvantagens da obesidade, como não encontrar roupa do meu tamanho, dores nas costas e articulações, inchaço, dificuldade de respirar e de dormir, dificuldade de caminhar, baixa auto-estima, mas claro que teve algo que foi a gota d’água.
Tirei uma fotografia no dia da apresentação final do meu projeto da faculdade e vi o quanto estava imensa. A gente vai engordando gradativamente e não percebe a dimensão do problema. Eu não me via tão gorda assim, só consegui ver o meu tamanho quanto tirei aquela foto. E não era só gordura, eu estava mal vestida, mal cuidada, cabelo, pele, tudo sabe? Percebi como tinha me deixado de lado e fiquei muito deprimida. E logo vinha minha formatura e fiquei pensando como ficariam feias as fotos do meu álbum... Foi um incentivo para que eu começasse a tentar emagrecer. Eu sabia que em dois meses, o tempo que faltava pra minha formatura, eu não ia conseguir emagrecer muito, mas pelo menos o meu rosto estaria mais fino e não ficaria tão feio com a toga.

Qual o método que você escolheu e por quê?
Eu fui mudando de método durante o processo, na verdade. Fui aprendendo aos poucos através da internet, e também através da resposta do meu próprio organismo, o que eu poderia mudar e melhorar para continuar emagrecendo. Eu já tinha uma idéia de como proceder porque fiz tratamento com nutricionista dos 8 aos 16 anos. Procurei a nutricionista de novo aos 23 e ela me disse: não tenho muito o que te dizer, afinal já te ensinei tudo! Então só fui tirando dúvidas com ela, mas criei meu próprio cardápio.
Primeiramente eu cortei frituras (nunca gostei muito de fritura mesmo), evitava doces, parei de tomar Nescau, diminuí pão, arroz, parei de comer bauru, aumentei a quantidade de salada do meu prato, e comecei a fazer caminhadas na esteira, aos poucos, até completar duas horas de caminhada por dia.
As modificações que fiz na minha alimentação foram muitas e gradativas, as principais foram: passei a usar fibra de trigo, parei de usar óleo no preparo da comida, passei a usar uma colher de chá de azeite na salada, comecei a usar alimentos integrais como arroz integral, pão e biscoito integral, granola, copiei em um papel as calorias correspondentes de todos os alimentos que eu costumava comer, e comecei a contar as calorias, ficando sempre entre 1000 e 1200 kcal por dia, comecei a comer mais proteína da soja, e clara de ovo para evitar a flacidez, comecei a comer no máximo de 3 em 3 horas, passei a levar na bolsa sempre kits de emergência para não ter desculpa de comer mal fora de casa (barra de cereais ou proteínas, mariola light, porções pequenas de chocolate, como batom, por exemplo),
Resolvi criar meu próprio método porque não queria emagrecer com sacrifício e engordar tudo de novo. Queria comer coisas saborosas, queria algo que fosse permanente na minha vida, e também não queria ficar doente. Sempre que mudava meu cardápio dava uma passadinha na nutricionista para ela me dizer o que poderia ser melhorado, se faltava algum nutriente.

Como foi a eliminação de peso? Sentiu muitas dificuldades?
Minha eliminação de peso foi devagar, perdi 30 kg em 20 meses. No primeiro ano perdi 20 kg e os outros dez no ano seguinte. Senti mais dificuldade do que quando eu era mais nova e fazia dietas, mas hoje vejo que foi muito melhor eu ter emagrecido devagar. Deu tempo de me acostumar com os novos hábitos, e também deu tempo de minha pele se contrair, graças a Deus não fiquei com pele sobrando, que era um dos meus medos.
Tive várias fases de platô, passei meses sem perder uma só grama, mesmo fazendo tudo direitinho, isso era muito desestimulante. Mas aprendendo a driblar meu metabolismo através do “dia do lixo” consegui voltar a emagrecer.

Pensou em desistir no caminho?
Pensar em desistir não, mas algumas vezes achei que não ia conseguir mais. No início eu não tinha muitas perspectivas, e depois, durante os momentos em que meu peso estacionava, eu ficava muito chateada achando que não ia conseguir emagrecer mais.
Acreditaram em você no começo? Alguém te apoiou?
Acho que a única pessoa que acreditava que eu conseguiria foi a minha mãe, ela me deu muita força e me puxou muito a orelha pra que eu tomasse uma atitude. Acho que ela acreditava mais em mim do que eu mesma. Ela me conhece, sabe que quando me proponho a um objetivo vou até o final.
Você fez exercícios físicos durante o emagrecimento?
Eu fiz caminhadas, mas acho que se eu tivesse feito musculação teria tido resultados melhores.

Como manteve sua RA aliada ao vegetarianismo?
Acho que ser vegetariana até ajuda. Pode prestar atenção, a maioria das comidas engordativas têm carne. Minha preocupação sempre foi comer quantidade suficiente de proteínas e de ferro, e para isso minha nutricionista teve papel importantíssimo.

Está satisfeita com seu corpo atual?
Totalmente. Minha auto-estima melhorou tanto que passei a gostar até daquilo que antes eu considerava defeito.

O que te vem à cabeça quando pensa que está com o mesmo peso que tinha aos 8 anos de idade?
Que eu fui doente a vida toda e nem sabia.

Como está sendo a sua manutenção de peso?
A manutenção é um desafio. Eu gosto de comer. Eu adoro doce. Isso não vai mudar. O que eu posso fazer é encontrar alternativas de emagrecer os meus pratos. Tenho receio de recuperar o peso que perdi, então procuro estar sempre controlando, quando emagreço como mais um pouquinho, quando ganho peso malho mais e controlo a comida, e por aí vai.

Você tinha algum sonho ou desejo para realizar após o emagrecimento? E já realizou?
Eu sempre quis ser magrinha, usar manequim 36, roupas tamanho P. A primeira vez que vesti roupa tamanho 36 fiquei louca de medo de não servir, e ficou meio largo ainda, a primeira coisa que pensei foi: obrigada Senhor por isto tudo.

O que não pode faltar na sua alimentação?
Vou te contar os alimentos que consumo. Leite desnatado, iogurte light, biscoito ou torrada integral, barra de proteína, feijão, granola, muita clara de ovo, muita abóbora (possui apenas 20kcal por 100g, como de várias formas, aprendi com a Lucília Diniz a fazer uns chips com abóbora que ficam parecidos com batata frita, também como muito abóbora cozida com leite e adoçante), farelo de trigo, espinafre, alface, tomate, proteína da soja texturizada, azeite de oliva, brócolis, chuchu, couve, repolho. De frutas como muito mamão, maçã, morango, pêra, às vezes como banana, mas o que como todos os dias mesmo é o mamão porque ajuda no funcionamento do intestino. Compro um chocolate que vem separadinho em porções de 50g, que possui apenas 50kcal cada um. Também como mariola light quando dá vontade de comer doce. Adoro temperos, minha comida é muito temperada.

Tem alguma dica para aquelas pessoas que querem emagrecer e ainda não conseguiram um estímulo?
O depoimento de pessoas comuns como nós, que não são artistas, não têm tratamentos caros nem fizeram cirurgias, é uma prova de que com força de vontade e muita paciência e perseverança é possível emagrecer com saúde e se manter magro.
Mas para aquelas pessoas que me perguntam de onde tirei forças, o que posso dizer é que a força não vem de mim, mas sim de Deus. O emagrecimento não foi nem de longe a conquista mais difícil da minha vida, e em todos os momentos difíceis que passei, em que eu tinha medo de não conseguir, em que eu perdia as esperanças, colocava-me nas mãos de Deus. Eu orava e dizia: Senhor, eu não consigo mais, eu sou humana e fraca, mas se é da tua vontade que eu consiga, dá-me forças. E inexplicavelmente as coisas se tornavam mais simples.
Sou uma pessoa muito religiosa. Acho que tudo na vida tem um propósito. Acho que as dificuldades que enfrentamos são pontes pra nos aproximar de Deus. Assim acontece com a doença, com todos os sofrimentos humanos. Aprendemos que temos limites e que somos fracos, sim, mas que convidando Deus para entrar nas nossas vidas todo fardo fica menos pesado. Naqueles momentos em que você estiver compulsivo, que as pessoas zombarem de você, rindo da sua cara, ou em qualquer dificuldade que você tiver na sua vida, ore. Acredite, não há ferramenta mais poderosa. Tudo é possível quando se crê. Peça ajuda de Deus, confie nEle, entregue-se nas mãos dele, e ele te dará forças para ser vitorioso em todas as coisas.

E para aquelas que já estão em processo de emagrecimento?
Para quem está emagrecendo, cuide da sua saúde. Nada adianta emagrecer rapidamente com dietas malucas e não ter saúde para desfrutar de suas vitórias. O caminho é mudar de hábitos. Às vezes as pessoas me dizem: agora tu não estás mais de dieta não é? As pessoas não entendem que não é assim que funciona. Eu não vou voltar a ter a mesma rotina que eu tinha na época que eu estava obesa, nunca mais vou poder comer daquela forma senão obviamente engordo. Eu me reeduquei. Hoje posso comer mais quantidade, porque já cheguei ao peso que eu queria, mas minha alimentação tem qualidade. Como aquilo que vai me dar prazer, mas que também vai trazer os nutrientes necessários a minha saúde. É essa mentalidade que as pessoas que estão emagrecendo, ou que já emagreceram devem ter, para que possam manter isso.
Alguma coisa mais que você queira contar?
Pontos chave que aprendi no meu emagrecimento. Fibras, muitas fibras. Ajudam no funcionamento do intestino e aumentam a saciedade (você demora mais a sentir fome). Pão integral, arroz integral, fibra de trigo. A linhaça é boa, mas cuidado com ela porque é muito calórica, e tem menos fibras que a fibra de trigo. Por isso prefiro a fibra de trigo. Varie a alimentação para não enjoar. Procure contar quantas calorias consome pelo menos no início, para ter uma idéia de compensação. Se comer algo calórico em uma refeição, na próxima prefira alimentos mais leves. Olhe o valor nutricional dos alimentos. Alguns alimentos normais são menos calóricos e mais baratos do que os que se dizem lights. Se mesmo comendo direitinho não conseguir emagrecer mais, não se desespere. Aumente a quantidade de exercícios, e coma de 300 a 500kcal a mais um dia da semana, para acelerar o metabolismo. Se começar a sentir flacidez, coma clara de ovo, faz milagres. Beba bastante líquido, às vezes a pessoa confunde sede com fome. Diminua o óleo.

Como foi ser capa da revista Sou + Eu?
Foi uma experiência muito interessante, aprendi muito com isso. No início fiquei meio assustada, não acreditava que fosse verdade. É claro que a auto estima vai lá em cima, entrar naquele monte de loja chique que nunca entraria, vestir as roupas e as vendedoras não acreditarem que um dia fui gorda, fotografar, me senti a Gisele!
Mas passando o deslumbramento e colocando os pezinhos no chão percebi que tudo aquilo tinha um propósito maior. É muito importante mostrar pras pessoas através do meu testemunho que elas podem. Mostrar pras pessoas que me acham forte que a força vêm de Deus. Fui instrumento dEle pra mostrar para as pessoas que a fé transforma o físico e o espiritual das pessoas. Aconselhar, ajudar as pessoas a terem mais saúde, é muito gratificante. Mas nada disso seria possível se Deus não tivesse permitido. A glória não é minha, mas sim dEle, sou apenas instrumento.

2 comentários:

Uma Futura Magra disse...

Olá, Nane!
Me identifiquei muito com a Samantha! A linha de pensamento dela é muito parecida com a minha, que busco emagrecer sem muitos sacrifícios, mas me conhecendo cada vez mais para obter melhores resultados.
Parabéns, Samantha!

Paloma disse...

Me identifiquei muito, seu raciocínio é igual ao meu, penso da mesma forma.
Reeduquei minha alimentação e espero ter o mesmo resultado que você, grande vitória Samantha, agora que estou fazendo academia, conseguirei chegar a minha meta de emagrecimento.
Obrigado, você me abriu mais os olhos. Sempre leio sobre casos assim, vejo fotos de pessoas de antes e depois com o emagrecimento e isso me da mais força de vontade, e seu texto foi o pico de toda a minha vontade, não sabe o quanto me deu de motivação ao ler seu texto.
Fico feliz que tenha conseguido emagrecer, você esta linda ;)

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget